26 de ago de 2011

Era uma rua muito engraçada....

Era uma rua muito engraçada....
A rua não tinha calçada guia, mas tinha calçada.

Era uma sexta-feira 21 horas e pouco
Eu voltava do trabalho rindo à toa
Tinha vista a roda artística para formação de palhaços dos Doutores da Alegria
E alguns e-mails no trabalho.

A rua era a 24 de maio, local de minha moradia.
No começo da rua havia alguns mendigos preparando suas camas.
No meio da rua lá estavam as lojas, restaurantes e bares fechando.

Em frente e dentro da galeria da tal moradia havia uma baderna só:
- Churrasquinho de gato, galinha e linguiça na esquina com a Rua Dom José de Barros
- Montes de lixo e um catador de bagulho com um carrinho (?) gigante diante da Loja Besni ainda aberta (malditos capitalistas!)
- Jovens pais nordestinos e seus filhos jogando futebol
- Mães e namoradas conversando e rindo sentadas na frente das lojas fechadas
- Estudante do SENAC famintos comendo seus lanches antes de voltar para os cursos profissionalizantes
- Uma porção de gente comendo churrasquinho (de carnes estes!) e bebendo
- Outra porção de gente apenas bebendo cerveja, pinga, conhaque e até água!
- Ao fundo um grupo ouvia samba de raiz, por sinal, bem cantado e executado
- Acima, subindo as escadas rolantes, dava para ouvir o forró horroroso...

Chegando ao portão do condomínio o cheiro de porção de frango frito invadiu minhas narinas e a fome bateu.

Resisti a ela, subi ao apartamento e voltei ao meu apartamento vazio.
Percebi que aqui sou como os mendigos do início da rua:
Estou sozinho sem ninguém para cuidar de mim.... aff... que carência! hahaha

Nenhum comentário: